Profissionais formados pela ABS-RS ministram cursos elaborados pela associação

A turma do módulo 5 do Curso de Sommelier Proficional teve uma grande surpresa que deverá se repetir nas próximas aulas. Em curso ministrado recentemente na Vinícola Don Guerino, em Alto Feliz, pela primeira vez, os participantes tiveram aulas ministradas por professores formados pela secção gaúcha da Associação Brasileira de Sommeliers (ABS-RS). Vinícius Santiago e Júlio César Kunz conduziram as aulas deste módulo.

Na próxima turma, outros dois professores formados pela ABS-RS também lecionarão: Marcelo Vargas e Maurício Roloff. Todos os quatro ministrantes foram certificados pela ABS-SP para dar aulas em todo o Brasil. Com a certificação, eles estão autorizados a ministrarem aulas sobre temas atribuídos pela Comissão Didática nos diversos cursos da ABS-Brasil.

No caso da ABS-RS, os professores – que também são diretores da entidade – poderão lecionar os seguintes assuntos: Adegas, Espumantes do Mundo, Vinhos do Chile, Vinhos da Argentina, Vinhos do Brasil e Vinhos do Uruguai, Bolívia e Peru.

“Desde o seu início, a ABS-RS colocou como prioridade a qualidade do ensino. Por essa razão, estamos muito felizes em ver que professores da entidade estão começando a obter homologação para disseminar esse espírito”, destaca Andreia Gentilini Milan, presidente da ABS-RS. Uma das provas que a associação vem recebendo reconhecimento é que a próxima turma do Curso de Sommelier Profissional, com início em 18 de agosto, já está com as vagas esgotadas. O curso que começa em 2018 também já está com fila de espera.

Curso Sommelier - Foto Eduardo Benini

 Taís Dihl – .DOC Assessoria de Comunicação

Anúncios

Avaliação Nacional de Vinhos em fase de coleta

Faltam pouco mais de 60 dias para a Avaliação Nacional de Vinhos – Safra 2017, mas a movimentação nos bastidores já é intensa. Em plena fase de coleta das amostras, realizada por diretores da Associação Brasileira de Enologia (ABE), promotora do evento, e profissionais da Embrapa Uva e Vinho, coordenadora técnica da Avaliação, as equipes percorrerão seis estados brasileiros para recolher os 332 vinhos inscritos por 59 empresas. A coleta ocorre de 17 a 31 de julho. 

Na etapa de coleta, os profissionais recolhem nove garrafas de cada amostra inscrita, sem rótulo ou marca que identifique a empresa participante. Para garantir o cumprimento do regulamento, as equipes coletam os materiais diretamente nas vinícolas. “Alguns materiais já estão engarrafados, mas outros ainda armazenados em tanques ou lotes de barricas. Portanto, o fato de a Avaliação Nacional de Vinhos não receber apenas produtos prontos para o mercado tornam o evento singular, destacando os tesouros das vinícolas”, comenta o presidente da ABE, enólogo Edegar Scortegagna.

 O chefe geral da Embrapa Uva e Vinho, Mauro Zanus, ressalta que o processo de coleta feito em barricas e tanques obtém a máxima pureza dos vinhos, com estreita correlação com a matéria-prima. “Diferente de concursos que avaliam produtos finalizados, na Avaliação os enólogos têm a oportunidade de conhecer vinhos que ainda estão sendo elaborados. Temos observado que cada vez mais o processo tecnológico tem atenuado possíveis efeitos negativos das safras” ressalta. “As amostras são catalogadas e armazenadas em local adequado até o momento da análise sensorial. Sempre há uma grande expectativa, pois variedades diferentes se destacam a cada ano. É sempre um momento de curiosidade”, completa Zanus.

 No mês de agosto, cerca de 120 enólogos convidados pela ABE participarão da Degustação de Seleção, etapa na qual serão eleitos 30% dos vinhos mais representativos da Safra 2017. Esse resultado será conhecido no dia 23 de setembro, quando cerca de 850 apreciadores estarão reunidos no Pavilhão E do Parque de Eventos de Bento Gonçalves, na Serra Gaúcha. Na ocasião, os participantes ainda irão degustar 16 amostras dessa criteriosa seleção. As inscrições para participar do grande momento do vinho brasileiro poderão ser feitas pelo site www.enologia.org.br a partir das 8h30min do dia 29 de agosto.

Teroldego e Tannat 2014 chegam para aquecer o inverno

A melhor combinação para esquentar dias gelados é um bom vinho. A Vinhos Larentis, do Vale dos Vinhedos, não tem um, mas sim dois excelentes pretextos para deixar este inverno muito mais quente e aconchegante. A vinícola familiar acaba de lançar novos lotes do Cepas Selecionadas Teroldego e o Reserva Especial Tannat, elaborados apenas em safras propícias para vinhos longevos. Ambos da Safra 2014, os exemplares chegam em partilhas limitadas com 3 mil e 4 mil garrafas, respectivamente. 

Feitos à mão, com o carinho da Família Larentis, que seleciona as uvas manualmente em seus melhores vinhedos, os vinhos são complexos, estruturados e característicos das variedades cultivadas no Vale dos Vinhedos. Encorpados, são ótimos para enfrentar as baixas temperaturas registradas neste inverno. Numerada, cada garrafa reserva a tradição da família na elaboração de vinhos finos.

 Os vinhos e espumantes Larentis podem ser adquiridos no próprio varejo da empresa ou através do site www.larentis.com.br. O principal canal é a venda direta ao consumidor. Com excelente custo-benefício os produtos caíram no gosto dos brasileiros.

Um pouco de história

A família Larentis, emigrada dos Alpes (Itália) em 1876, chegou ao Brasil e estabeleceu-se na Linha Leopoldina, atual Vale dos Vinhedos, onde três gerações consolidaram a vocação pela vitivinicultura sempre presente na família. No ano de 2001 a produção artesanal foi convertida em uma moderna vinícola, um sonho que sempre acompanhou a família.

 Com uma estrutura de tanques de aço inox, barris de carvalho e equipamentos de última geração, a Vinhos Larentis elabora vinhos finos com produção limitada. Com vinhedos próprios cultivados em sistema espaldeira, a empresa se dedica ao manejo adequado, a elaboração de cada produto e ao atendimento diferenciado, cuidados que passam integralmente pelas mãos da família. Estar no Vale dos Vinhedos é mais um diferencial da Larentis, que aposta no enoturismo para conquistar mais apreciadores da bebida com atrativos como o Piquenique nos Vinhedos, Um dia de poda, Colheita Noturna e a degustação de vinhos de guarda em barricas. 

Os vinhos 

Cepas Selecionadas Teroldego 2014

Graduação Alcoólica: 13,5% vol.

Elaboração: Vinhos elaborados somente em safras propícias para a elaboração de vinhos longevos. Seleção das uvas é feita manualmente nos melhores vinhedos da Família Larentis. Elaboração tradicional com controle de temperatura durante a fermentação e maceração prolongada e pigeage. Realizou a fermentação malolática. Envelhecimento em barricas de carvalho francês por sete meses. Depois de engarrafado, descansou na cave por um ano, antes de ser comercializado.

Características Organolépticas: Cor rubi violáceo intenso, com aromas de frutas vermelhas maduras, leves notas de tostado. No paladar estruturado, equilibrado, e generoso.

Temperatura de serviço: 16 a 18° C

Produção Limitada: 3.000 garrafas numeradas.

Harmonizações: Carnes Vermelhas, massas com molhos condimentados.

Preço Sugerido: R$ 65

 Reserva Especial Tannat 2014

Graduação Alcoólica: 13,4% vol.

Elaboração: Vinho elaborado somente em safras propícias para a elaboração de vinhos longevos. Seleção das uvas é feita manualmente nos melhores vinhedos da Família Larentis. Elaboração tradicional com controle de temperatura durante a fermentação e maceração prolongada. Realizou a fermentação malolática em barricas de carvalho e permaneceu por mais seis meses nas mesmas. Depois de engarrafado descansou na cave por seis meses, antes de iniciar a comercialização.

Características Organolépticas: Cor vermelho rubi intenso com reflexos violáceos, excelente transparência e brilho. Notas da barrica bem integradas com a fruta, boa intensidade e nitidez.

Taninos macios com boa estrutura e integração entre o olfato e o paladar. Final persistente.

Temperatura de serviço: 16 a 18° C

Produção Limitada: 4.000 garrafas numeradas.

Harmonizações: Carnes vermelhas assadas e grelhadas, pratos condimentados e queijos maduros.

Preço sugerido: R$ 53

Teroldego Cepas2014

Brasil amplia premiações em concurso de vinhos chileno

m time de espumantes brasileiros retornou com sete medalhas de Ouro e uma de Prata do concurso Catad’Or Wine Awards 2017, competição anual de vinhos com maior trajetória no Chile. Realizado na capital, Santiago, entre os dias 3 e de julho, o evento reuniu 45 degustadores de 12 países para degustarem 636 amostras. Foi na categoria especial Los Espumantes del Cono Sur, com avaliação de espumantes da Argentina, Brasil e Chile, que as amostras nacionais conquistaram os avaliadores.

 O enólogo e diretor da Associação Brasileira de Enologia (ABE), André Gasperin, esteve no concurso representando o Brasil e ressalta que o evento se consolida como um dos mais importantes do continente. “Foram quatro dias intensos de degustação de vinhos dos mais diversos países e perfis. Mais uma vez o destaque foi a qualidade dos espumantes brasileiros, conquistando paladares de especialistas e consolidando cada vez mais a marca dos espumantes produzidos no Brasil. Um diferencial deste concurso foi o “Tour Catador”, quando pudemos conhecer as principais regiões produtoras do Chile”, relata.

 Com chancela da Organização Internacional da Vinha e do Vinho (OIV), o Catad’Or Wine Awards é focado em produtores e exportadores chilenos, mas também avalia espumantes dos países do Cone Sul.

VINHOS PREMIADOS

 Medalha de Ouro

Casa Valduga 130 Espumante Brut – Casa Valduga Vinhos Finos

Casa Valduga Espumante Gran Extra Brut – Casa Valduga Vinhos Finos

Cia Brasileira de Distribuição – CDS Espumante Moscatel

Garibaldi Espumante Moscatel – Cooperativa Vinícola Garibaldi

Gazzaro Espumante Moscatel – Vinícola Gazzaro

Gazzaro Espumante Tradicional Natural Brut – Vinícola Gazzaro

Victoria Geisse Espumante Extra Brut Vintage Gran Reserva – Vinícola Geisse

 Medalha De Prata

Garibaldi Espumante Chardonnay Brut – Cooperativa Vinícola Garibaldi

André Gasperin - Catador 2017 - foto divulgação (1)

2ª Tecnovitis ocorre em dezembro no Vale dos Vinhedos

A segunda edição da Feira de Tecnologia para Viticultura (Tecnovitis) será realizada entre os dias 6 e 8 de dezembro, das 10h às 18h, na Comunidade do 8 da Graciema e Complexo Villa Michelon, no Vale dos Vinhedos, em Bento Gonçalves (RS). A feira é promovida pelo Sindicato Rural da Serra Gaúcha e conta com o apoio institucional do Instituto Brasileiro do Vinho (Ibravin) e de outras 19 entidades parceiras.

Durante o evento, novas tecnologias, equipamentos e produtos para a vitivinicultura serão apresentados a produtores, fornecedores e profissionais da cadeia. A Tecnovitis 2017 conta ainda com uma programação paralela, específica para compartilhamento de informações, com seminários e palestras técnicas. A exemplo da primeira edição, realizada em dezembro de 2015, a feira visa destacar a importância e relevância do setor, sendo pioneira em um evento técnico/comercial específico e exclusivamente voltado ao cultivo da uva.

A Tecnovitis mostra os avanços da viticultura brasileira, bem como as melhorias quantitativas e qualitativas, que tornam mais competitivos os processos desta cadeia produtiva. A feira é realizada em um dos maiores polos vitícolas do país. O cultivo da uva na Serra Gaúcha nasceu como subsistência, para consumo próprio e, com o excedente da produção nasceram as primeiras vinícolas comerciais, com a cultura de produção tipicamente italianas e ampla mão de obra. Com a ampliação das áreas de vinhedos e investimento dos empresários do setor, formou-se o maior polo vitivinícola do Brasil.

A produção cresceu, exigindo maior qualificação da mão de obra, capacidade técnica e operacional das vinícolas para manter não somente o volume de produção, como a qualidade dos produtos. Um dos desafios da 2ª Tecnovitis é conduzir as atividades vitícolas dentro de novos moldes de cultivo e produção, incluindo a modernização e mecanização de processos, inovação tecnológica e, sobretudo, foco na qualidade dos cultivos. A feira visa aprimorar as práticas e métodos do produtor, a fim de estimular o desenvolvimento de toda a cadeia produtiva.

A visitação é aberta ao público, sem cobrança de ingressos, não requer cadastro antecipado e é somente para maiores de 16 anos. Os organizadores estimam um público superior a 15 mil pessoas

São entidades parceiras e apoiadoras da Tecnovitis: Associação dos Produtores de Vinhos Finos do Vale dos Vinhedos (Aprovale), Bento Convention Bureau, Circolo Trentino di Bento Gonçalves, Complexo Turístico Villa Michelon, Comunidade 8 da Graciema, Emater – Associação Riograndense de Empreendimentos de Assistência Técnica e Extensão Rural, Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa Uva e Vinho), Governo do Estado do Rio Grande do Sul – Secretaria de Desenvolvimento Rural, Instituto Federal do Rio Grande do Sul (IFRS) – Campus Bento Gonçalves, Prefeitura Municipal de Bento Gonçalves, SEAPI – Secretaria da Agricultura, Pecuária e Irrigação do RS (Seapi), Secretaria do Desenvolvimento Rural, Pesca e Cooperativismo do RS (SDR), Sindicato Empresarial da Gastronomia e Hotelaria da Região Uva e Vinho (Segh), Sindicato da Indústria do Vinho do Rio Grande do Sul (Sindivinho), Sistema FARSUL – (Farsul/Senar/Casa Rural).

SERVIÇO
O que:
 2ª Feira de Tecnologia para Viticultura (Tecnovitis)
Quando: dias 6, 7 e 8 de dezembro de 2017, das 10h às 18h
Onde: Comunidade do 8 da Graciema e Complexo Villa Michelon, no Vale dos Vinhedos, em Bento Gonçalves (RS)
Valor: entrada franca para maiores de 16 anos
Informações: contato@tecnovitis.com.br ou (54) 9.9975.7968

1499803496-0

ABS-RS promove cursos básicos de Jerez em Bento Gonçalves

O capítulo gaúcho da Associação Brasileira de Sommeliers (ABS-RS) promoverá um curso básico de Jerez, em Bento Gonçalves. Jerez é um vinho fortificado produzido em torno da cidade de mesmo nome, na região de Andaluzia, no sul da Espanha. O Spa do Vinho, no Vale dos Vinhedos, receberá a atividade no dia 25 de julho. Vinícius Santiago, Formador Homologado da DO, será o palestrante. Santiago participou da formação em setembro do ano passado, o que o credenciou para ministrar aulas, cursos e degustações orientadas dos vinhos que estão sob a tutela dos Conselhos Reguladores das Denominações de Qualidade do Marco de Jerez.

“A formação foi extremamente importante na minha formação pessoal, conferindo não apenas o diploma, mas materiais e conhecimentos essenciais para difundir a cultura dos vinhos de Jerez no Brasil”, avalia Santiago. O curso básico busca apresentar os vinhos de Jerez de maneira simples e descontraída, focando nos seus pontos fundamentais: o sistema de solera e os amadurecimentos biológico e oxidativo. “O objetivo é aproximar as pessoas do universo dos vinhos de Jerez, em uma degustação rápida e informativa”, conta Santiago.

SERVIÇO

Cursos básicos de Jerez

LOCAL:

Spa do Vinho, em Bento Gonçalves

DATA E HORA:

25 de julho, terça, 19h30

VAGAS:

Restritas, e por ordem de inscrição

INVESTIMENTO:

Sócio ABS/RS – R$ 30

Link: https://pag.ae/bglRlPF

Público Geral – R$ 190

Link: https://pag.ae/bjlRlS1

APOIO:

Spa do Vinho

Jerez (1)

Taís Dihl

.DOC Assessoria de Comunicação

Dia dos Pais Vinícola Fazenda Santa Rita: Exemplos de Excelência

odo o pai transmite conhecimentos para os seus filhos não apenas através de palavras, mas principalmente através de seus exemplos. Para os filhos, os pais são as principais referências de comportamento, caráter e identidade.

 Assim, também, são os vinhos tintos da Vinícola Fazenda Santa Rita:

MerlotFamília Lemos de Almeida – Safra 2014 2º Lote

PinotNoir Fazenda Santa Rita – Safra 2016

 Eles carregam consigo todos os princípios de excelência da Vinícola Fazenda Santa Rita: Valores Familiares, responsabilidade, zelo, dedicação e sabedoria.

E, para comemorar a data, no dia 12 de agosto, haverá uma Visitação Especial à Vinícola Fazenda Santa Rita. As reservas podem ser feitas pelo telefone (54) 3232-0563 ou através do email contato@vinicolafazendasantarita.com.br.

Dia dos Pais_Visitação

Dia dos Pais Vinícola Fazenda Santa Rita – Exemplos de Excelência